Nome:
Localização: aaacarmelitas@gmail.com, Portugal

19 de maio de 2010

BLOG DA AAACARMELITAS

Os comentários que têm aparecido neste Blog, nestes últimos dias, provocaram grande perplexidade em todos os membros da actual Direcção da AAACARMELITAS (abreviatura, agora oficial, aprovada na Assembleia-geral última), estando como está em jogo o próprio bom nome da Associação, que aos dirigentes cumpre escrupulosamente manter.

Assim, entendemos que os comentários devem ser identificados para não dar lugar a confusões. Se se verificar que a situação anterior se mantem, então passar-se-á à moderação dos comentários.

Esperando que este espaço continue a ser um espaço informativo para todos e lugar de troca de impressões acerca do que aos A.A.Carmelitas diga respeito, para que a Associação, a cada dia, melhor cumpra o seu papel, a todos endereçamos saudações marianas, esperando dar-lhes um grande  e fraternal abraço no próximo dia 3 de Julho, no Sameiro.

Proximamente daremos notícias detalhadas sobre o evento. 

Augusto Pereira de Castro

86 Comments:

Blogger jorge dias said...

Saúdo o desiderato desafiante da nossa distinta direcção, na pessoa dos carismáticos Augusto e seus mais próximos colaboradores, mas espero que, como uma mão cheia dos que estão deste lado, tenham sentido, percebido, que anda algo de novo no ar, uma inusitada forma de vida interior, espiritual, de pensamento!

O quê?
Palavra, muita palavra, palavra liberta e desafiante dos nosso egoismos, ou, mais PRO-ACTIVAMENTE, desafiante da nossa capacidade de vida colectiva, ou cristãmente, de amor ou de quaisquer outras realidades! Anda fermento, muito fermento por aí... Segundo leio, indiscutivelmente!

Claro que poderia ser de outra forma! Fica gente de fora? Com certeza! Começo porém a duvidar daquilo que para mim já foi certeza, ou seja que a via era outra! A emergência de anónimos é um sinal de voz que cada anónimo conquista. A emergência de um Salvador, porque não há-de ser mesmo manifestação de uma outra realidade que está por aí a passar despercebida! Quero com isto dizer que me vou calar? Nem pensar! Mas porque não hei-de aprender? No vosso desafio embarco se ele for de muita aceitação.
Como ficamos mais ricos com tantos comentários do Mário, do Rosalino, do DC, do Malho, do Miki, de tantos anónimos, do Luis, do el Cantante,do Emídio e do Evaristo e de todos os que me esqueço e daqui a pouco vou corar de vergonha por me não ter lembrado deles...
Um abraço

20 maio, 2010 00:51  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Bom Dia boa gente,
Efectivamente, meu caro Jorge, não te preocupes com o Salvador, porque se reparares, antes de ser Salvador, já era anónimo e isso faz alguma diferença ? Já bufaste à Direcção que este Salvador é peça a abater, deste tabuleiro. És um sujeito muito engraçado,cordeiro e lobo, conforme os ares dessa ilha maravilhosa. A respeito do que falaste e falas sobre os anónimos que agora desapareceram, até que enfim, desta forma, este sítio vai ser um mar de rosas não fedorentas.
Já repararam, caros companheiros que são os bons samaritanos que pregam a primeira estucadela, para provocar a guerra fria a quem quer vir por bem?
O Evaristo, da peidaria, alerta para terem cuidado com os ratos e há que tapar o buraco, mas de preferência, com o nariz, acrescento eu. O Jorge bufa de imediato ao Sr. Director, cuidado vem aí um anti-Cristos, há que estudar de imediato uma solução, para lhe tolher as ideias.
Cresçam meninos e aprendam a conviver com todos, ou já se esqueçaram que se não fossem os anónimos isto era um sítio de rezadores e pregadores, santificados, pela obra e graça do Divino Espírito Santo.
E os outros que não andam na mesma vinha, do Jorge e do Sr. D., mas que também são ex-aaacarmelitas,para fora daqui, ou pescoço cortado, para perderem o pio.
Louvo a atitude da Exma Direcção e espero que esta decisão viesse por sua própria iniciativa e não tocada, pelos bufos de serviço neste blog.
Como já me apresentei, despeço-me de todos, com subida estima e consideração.
Atentamente,
Salvador

20 maio, 2010 09:42  
Blogger EL CANTANTE said...

Caríssimos, bom dia.

Demorei mais um pouco a entrar neste espaço, após as alterações, porque tive de passar pelo Notário e fazer o respectivo registo, correcto evidentemente e legal, da minha identificação, para poder postar os meus humildes comentários, neste nosso blog dos aaacarmelitas, ao qual já me associei à algum tempo.
Lembro a todos, os companheiros e amigos que vou continuar a ser o EL CANTANTE, pois soa bem e dá um toque de frescura e de boa aragem, neste espaço que é tão querido para os aaacarmelitas.
Aos que sumiram, peço que regressem, porque acredito que doravante,vamos conquistar muitos mais boguistas, já que agora só aqui entram os bons rapazes.
Amigos,se bem se lembram, foi nestes dias dito no blog que temos de preservar os amigos velhos,ou velhos amigos, mas acrescento,os novos também e se possível, angariar outros.
Saudo o Salvador e espero que o teu nick, seja mesmo a fonte de inspiração para as ovelhas desgarradas.
Bem Hajam.

20 maio, 2010 10:36  
Blogger jorge dias said...

Mas então Salvador, não é tudo vinha? Reducionista eu? Bota aí o porquê!...

Nunca apelei à eliminação de anónimos ou de quem quer que fosse deste espaço!

Apelei sim à direcção para eliminação de certo vernáculo (calão) deste espaço porque, entendia e entendo, afasta leitores e comentaristas. Chamei a essa atidute linguística no uso da palavra escrita, incivilidade, e mantenho.
Mas entendamo-nos, a minha proposta que é pública (em comentário), não recebeu acolhimento da direcção e, após um período sabático, de sete dias, achei que valia a pena continuar.

Continuar porquê?

1. Porque só com os outros me faço e talvez crie inter-actividade humana que me continue a provocar aprendizagens e crescimentos.

2. Porque entendo que este espaço se transformou num maravilhoso espaço de expressão do que somos e nele nos manifestamos aos outros nos valores que suportam, enchem os gestos e atitudes da vida que vivemos.


Com vernáculo ou sem vernáculo?

Por mim apenas mudei o meu posicionamento de divulgação em relação ao blog. Agora, apenas comento, não o divulgo. Certas palavras, nos espaços que frequento, não uso. Evito ferir sensibilidades de quem quer que seja. Qualquer deslize sempre acompanho de sinceras desculpas. Não tem nada a ver com virtude, apenas um modo de estar na vida com os outros. Continuo a preferir que este espaço tenha menos semelhanças com luta livre, mas reconheço que a luta livre é um espectacular desporto onde a mente, quando aliada a excelente condição física do corpo, sempre marca o ritmo... Afinal, mente sã em corpo são...

20 maio, 2010 13:15  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Então esqueçes as origens! Na tua santa terrinha e em todas as de Portugal, cada palavra , cada " carvalhada, ou fodicada " e por isso serão menos gente que nós? Daqui a uns anos , é provável que sejam todos Drs.. Nessa altura, vamos ter aqui uns escritos polídos que sabe Deus!...
Não te recordas que o grosso da coluna não foi ainda além da 4ª ou 6ª classe, como se dizia em tempos idos. Vamos cortar a língua, ou o pio,a essas pessoas que não sabem usar palavras como as tuas , tiradas do rabo com um gancho.
Eu sempre atendi público e se fosse a mandar embora os que falavam calão, ficavam apenas as moscas e lá se ia o emprego. Isto é, depois do 25 de Abril, porque antes , quem falasse mal odia-se, entendes?
Aqui é tudo gente fina e como gente fina é outra coisa, vou colocar um colarinho branco e a gravata, para tentar escrever como um pedante, para não ferir susceptibilidades.
Sabes que mais, por vezes a linguagem mais civilizada, fere tanto como o calão, para quem a compreende; " mansa era a tua " e muitas outras bacoradas que se houvem lá na casa dos todos sapientes.
Como é homem, a quem deu milhares de beijos a gente buçal , pode falar, pode dizer que até é bonito. Se fosse o Zé pequeno , a dizer uma grossaria dessas, era FP, no mínimo.
Juizinho nessa moleirinha que eu também já de lá venho.
Na medida do possível vamos dizer aos laparotos dos analfabetos que moderem a linguagem, se souberem.Se não souberem, escrevam como sabem, até que alguém os expulse. Muitos já estão habituados, lá do tempo da Falperra. Seria por falar calão? Viram o exemlpo de quem os expulsou e que se saiba não falavam calão!...
Juizinho nessa cabeçinha tonta de tantas ideias lindas e outras assim , assim... mas com o tempo vais lá, se não fores, sejamos, como somos.

20 maio, 2010 17:12  
Blogger C.Silva said...

Ao Salvador Costa Santos
“ PSICÓLOGO”


SEM SABER QUEM TU ÉS
ESSE PROFISSIONAL TE PERSONALIZA


COM ESTÍMULOS E DESCOBERTAS
VAI ALÉM DO QUE TU IMAGINAS


OBSERVANDO OS TEUS GESTOS, MODOS E OLHARES
ADQUIRE O TEU PERFIL COM DETALHES


E COM ESSA GRANDE AJUDA SEM LIMITES
TE INCENTIVA E TE DIRECIONA
PARA O LADO BOM DA VIDA


COISAS BOAS ACONTECEM NO NOSSO DESTINO AO
TER UM PSICÓLOGO COMO AMIGO.

COM UM BEIJINHO DA SEMPRE
TULIPA

20 maio, 2010 22:41  
Blogger jorge dias said...

Minha querida Tulipa, o Salvador quer qualquer coisa que, julgo, nem ele sabe bem o que é. Imagino qualquer paragem no tempo que o coloca numa eterna adolescência reactiva. Mas, com uma idade que, no mínimo, coloco acima dos quarenta, por muito que me custe, não é aqui que resolveremos qualquer dos problemas que carrega.

De uma coisa, caro Salvador, e nisso faço-te justiça. Sabes mais, muito mais, mas mesmo muito mais que aquilo que dás a entender e só o jeito que te dá a forma que usas de manifestação da tua pessoa te aguenta nessa linguagem de tendência vernácula, que não popular. Mas não vou nessa armadilha porque a humanidade, mesmo a analfabeta, tem sabedorias que, pelos vistos, nem sonhas. Por este andar, e se alinhasse, o bordel estava quase montado! Mas não vou por aí... eu sou pro-activo, não sou reactivo.

Falei-te de vinha, depois de me criticares e não dizes nada?

Falas-me de "carvalhada e fodicada". Mas para quem é a provocação? Que pena que consideres que a essência da pessoa emerge por aí! Que pena! Não é por aí não, amigo! É pelo bem que fazemos ou deixamos por fazer. Ensina-me a experiência que sempre a prática dos palavrosos e exibicionistas, nas artes a que te referes, se coloca abaixo dos medíocres. É como a luta livre. A autêntica luta, tem mente sadia e só é vitoriosa com mente sadia, mesmo que às vezes o corpo não o seja tanto! Tudo fica assim como que meio selvagem na verdadeira luta! Na minha terra de origem, ali para os lados de Barcelos, o povo diz lapidarmente: "Gargantilha e depois nada..."

Se entrasse no teu jogo, afinal, que restaria deste espaço?

Minha querida e boa conselheira Tulipa, foste uma estrela no firmamento. Obrigado pelo conselho. Pois fique o nosso caríssimo entregue às suas coisinhas que eu fico entregue às minhas, silenciosamente, e à vinha!

21 maio, 2010 00:34  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Olá C. SILVA

Agradeço e retribuo, não só o beijinho, bem como, a tulipa, flor mui bela e graciosa que me convida a dizer-lhe que:

Há flores pelo jardim,
Há folhas mortas no chão.
Um grande amor dentro de mim.
Saudade em meu coração.

Quando morrer, eu não quero
Que para mim rosas corte.
Quando as não tive na vida,
p'ra que as quero eu na morte.

Após tanta agitação
e tanta palavra escrita
Alegrem o coração,
Com a entrada da TULIPA.

Depois de um turbilhão de palavras azedas e certamente impróprias, para ser lidas pelos técnicos linguísticos, eis que surge uma nova flor no nosso jardim que vai também, certamente, apelar à calma, serenidade e respeito pelo nosso semelhante;_ sapiente, humildes e saloio (do calão). Teoricamente falando, porque na realidade, a maior parte da gente, tem tendência a procurar os poderosos,mesmo que falem calão, para usufrir de qualquer benefício, ou proveito, para si, ou seus entes próximos.Não será bem o caso aqui do blog, mas também se nota uma certa disputa pelo melhor lugar neste figurino. Sejamos tolerantes! Venha também a gente que fala calão, porque, é dos livros; " Quem quizer saber, tem de passear ou ler ". Escorraça-los à partida é dizer-lhes que somos muito pior que eles. Todos temos direito à vida e se possível entrar, da forma que sabem , neste espaço de leitura e reflexão, já que deve ser um privilégio para a Direcção,ter muitos aaacarmelitas, aparecendo, porque fomos tantos e andam por aqui só meia dúzia, não contando com os anónimos, pois esses perderam o pio!...
Tenham uma boa noite e sonhem com os anjinhos (as).

21 maio, 2010 01:05  
Blogger Salvador Costa Santos said...

" Minha querida Tulipa, o Salvador quer qualquer coisa..., etc. etc ".
Tinhas de meter de imediato o teu veveno asqueroso, seu trampolineiro!
Tudo bem, é o grande , ou falhado, psicólogo a intervir.
Podes continuar, porque a linguagem deve ser moderada.
Resumidamente respondendo aos pontos que foste focando na tua escaganifobética ladainha maldizente, à tua querida Tulipa , como disseste; penso eu de que:
Quem me dera voltar à adolescência e se possível não ter de novo a companhia de um pedante , como tu.
A ternura dos 40, já lá vai faz alguns anos, mas mantenhoa virilidade de acordo com a idade.
Problemas, eu? Achas que se os tivesse vinha espalhar as lágrimas, para um sítio, onde a tua preocupação é abater o próximo com palavrões " caros ", como diz o povo, mas tantas vezes fora do contexto.
Saber, é muito relativo, mas sei mais do que aquilo que tu imaginas, porque sou do povo, vivo com o povo, trabalho com o povo e na verdade aprendi muitos calões engraçados também usados lá para os lados de Moure.
Mesmo que quizesses, já não tens idade, nem físico para montar o bordel. Monta antes um ofício mais condizente com o teu dr. que nunca chegaste a exercer.
Quanto a este espaço, certamente por este andar, vais restar tu, já que o teu lema, é espantar todos os que usam , ou não usam, a tal linguagem vernácula de que falas.
Quanto aos caminhos do caríssimo, como te referes,à querida TULIPA, devo dizer-te que ainda são muitos a percorrer. Estou no activo, mesmo após a aposentação, porque não nasci para ser malandro e ficar parado a achincalhar o próximo.
Também não tenciono andar agora a bater com a mão no peito e dizer que sou mais santo do que tu.Porém também não vou para a tua vinha, onde só sabes espalhar o estrume, para sujares os outros.
Estive sempre com ELE, na vinha dos humildes, saloios do calão e por isso não preciso de dizer ao Sr. Bispo; " Eu é que sou o bom samaritano, aquele Salvador é um fariseu ". Tenho dito.

21 maio, 2010 09:27  
Blogger C.Silva said...

Meu Caríssimo “Salvador” (dr.psicólogo) R ?
Terra das Tulipas

Impostor
Nessa vontade sem regra,
Sinal da tua marca diária,
Concebeste uma meta imaginária
E alcança-la muito te alegra.

O teu destino é onde queres
E não permites que o decidam.
Muitos ao relaxo convidam
Mas tu sabes o que preferes.

E assim estás lá onde mora a ilusão
E talvez te sintas feliz por isso,
Pois derrotas-te o enguiço

Que te tornava rei na prisão.
Podes então ocupar o trono postiço
Que é o altar da representação.
LIGIA LAGINHA

Melhor do que ninguém, este poema da Lígia Laginha, para te responder
C/S

21 maio, 2010 11:23  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Tinhas de ser uma FEDORENTA, encomendada pelo teu amigo! Vai-te catar, ou tirar os carapatos que tens atrás das orelhas. Não estou para te ouvir ladrar.
J/D

21 maio, 2010 12:15  
Blogger jamissone said...

Eia, Salvador Costa Santos?! Oi, até parece o Neymar, o novo Robinho, que agora rola no Costa Santos....É só conferir no youtube......

21 maio, 2010 12:46  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Estive a pensar e acho mesmo que o gajo vestiu saias,de TULIPA, para disfarçar, ou então tirar os chatos, onde lhe mordem.

21 maio, 2010 12:51  
Blogger jorge dias said...

Este comentário foi removido pelo autor.

21 maio, 2010 15:19  
Blogger jorge dias said...

Querias! Mas jamais irei por aí, embora, verdadeiramente, não saiba por onde irei! Catarse a rodos! Em razões de viver, todos temos direito à diferença e, certamente, não haverá "kits" dessas razões iguais para duas pessoas. Julgava que a diabolização dos outros estava mais esbatida. Mas, se vos dá gozo eu não me importo de ser o diabo e vós os anjos. Tudo bem! Não vou ser condenado à fogueira pelos novos inquisidores e novos definidores do destino dos humanos! Tenho ou não direito a opinião e a proclamar algumas das minhas razões de viver, mormente este desafio infinito de amor aos irmãos!
Quem anda de provocações sou eu ou serei só eu?

21 maio, 2010 15:31  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Garanto-te camarada que toda a gente sabe que tu vestis-te a pele de anónimo para insultar o Mário Neiva. Isso está nos livros, melhor dizendo,ficou bem patente aqui no Blog, com os teus escritos.
A mim, não me incomoda nada que agora a Direcção me corte o pio, ou expulse, mas tu e a TULIPA NEGRA ( que és tu também), vão ficar a saber como se fala calão, se continuarem a insultar o zé pacóvio, já que não querem paz e sossego , neste sítio.
Após os comentários do fim da 3ª Geração, pensei sinceramente que iriamos caminhar de forma ordeira e respeitável, mas os inspectores externos e de serviços ao blog, meteram de imediato mãos á obra.
Não se trata de ringue, nem luta livre, pois já estás caquético e como disseste aqui, também não tens estaleca, para levar um par de solhas.Nem é preciso chegar a tanto!...
Nem parece que fomos colegas, desculpa ( colegas são as p.... , como se dizia na tropa ).
Aqui pelos vistos já nem somos nada!...
Violência, gera violência, neste caso verbal e é o que tu queres aqui no teu ( nosso ) blog.
Só um cego é que não enxerga, o prazer que te deu, com a saída do nosso amigo e mui respeitado Mário Neiva. Estás contente, sr. feliz?

21 maio, 2010 16:20  
Blogger ROSALINO DURÃES said...

Continuamos sempre emenda!

Para onde quereis ir?

Para o suicido?

Por ai será o caminho certo?

Como gostava de ver este espaço, como um local onde se colhessem as rosas, se desfolhassem suas pétalas e com amor aqui as espraiássemos!

Esmerem o cuidado a terem com o vosso ego!

Até breve

RD

21 maio, 2010 19:26  
Blogger teresa silva said...

Então amigos,

O que é que deu em vocês?
Isto parece que anda tudo maluco aqui dentro!
Os anónimos são sempre bem-vindos a este espaço e quer se identifiquem ou não também têm direito a opinião, mas a linguagem porém usada de há uns dias a essa parte não tem sido a mais correcta.
Por favor parem de se ofender, isto mais parece uma luta greco-romana. E pelos vistos não haverá vencedor.
Cada um escreve à sua maneira. Mas de forma a que todos nos entendamos aqui dentro.
Quanto a si Salvador, posso pedir-lhe que modere a sua linguagem?
Já diz o ditado quem vai à guerra vai e leva não é verdade? Mas haverá motivo para discursos destes?
"Já nem tens idade nem físico para montar o bordel". Então que linguagem é essa?
Pensei que iríamos enveredar por novos caminhos, por novas escritas, por novas formas de pensar.
Resolvam lá os conflitos e passem à frente, pois a vida é curta e a forma de escrever é mais bonita do que a ofensa.

21 maio, 2010 20:06  
Blogger jorge dias said...

Meus caros,
Leio, releio, procuro mas não encontro!
Então não é que agora eu sou o causador de todos os males! Era o que faltava!

Terás que te esforçar um pouco mais para descobrires quem chamou cão ao Mário. Mas mesmo que não queiras, não fui eu. Mas há uma coisa, Salvador, em tempos de comunidade, eu comi o mesmo pão do Mário! Ao que tu referes de mim chama-se "anarquismo". O Mário, que comigo foi irmão de votos, sabe que sempre nos consideraremos amigos e irmãos. E assim será porque assim é. Não foi acaso sempre elogiar o Mário! Mas não tinha que concordar com tudo! Acresce que sempre julguei que ele aguentava mais! Sim porque a nossa escola foi de muito aguentar!

A minha única falha foi a de não me ter apercebido em tempo útil dessa ocorrência do canídeo! Mas se te dá prazer, fiz saber á direcção que esse comentário era intolerável e não merecia figurar no nosso blog. Em boa verdade também julguei qque a capacidade de resiliência do Mário também era maior! Mas alguma vez tu julgaste que eu levei o velho do Restelo a sério? Ou que por um momento pensei que ele se odendeu com o remoque do sapateiro!? Meu caro, nós somos actores (histriónicos) de uma mensagem que nos impele ao amor e seus desafios! Não é vaidade, é um vício! Está no sangue! Levamos nisso 13/14 anos e todos os dia até hoje! Acresce que até podemos dedicar-nos a isto... E depois, qual é o mal? Pois claro, não é nenhum! Então, é o que é...

Acho que chega de anarquismo e, nele, de acção directa! Badalhoco, cuco, bufo! Caro Salvador, para não falar do vernáculo vergonhoso e desnecessário, anarquismo do mais puro! Mais valia dizeres de vez o que queres!

Este espaço é de gente livre, do pensamento, da opinião, do confronto, do passado, do presente, do futuro, de Jesus, do Buda, do Salvador, do C. Silva, etc..., mas jamais dos anarquistas tardios perdidos no tempo julgando que o seu umbigo é o que é, umbigo!

Este lugar é de crescimento! Nunca de anulação ou destruição! Este lugar é especial, porque é lugar de encontro, de vida, irmandade, futuro. Este lugar é de salvação da vertigem do isolamento em pensamento único e absoluto... Este lugar é de amor, de desafio na aceitação do outro! Este lugar é um espaço de fé, de fé em nós próprios! Este lugar é um espaço de fé em Jesus, em Buda, em Maomé, na espiritualidade, na humanidade de cada um e de todos!

Anarquia! Ofensa fácil! Verbo incontroladao!

Livra-nos Senhor de quem nos quer tanto mal! Ajuda-me Buda na concentração que inspiras e Maomé en tua Meca de peregrinação!

Haja palavra a tempo e a destempo! Depois não se queixem...

Amen e aleluia!

Ao anarquismo contraponho o prazer dos irmãos em caminho comum de mais, mais, mais ser... e vão ser mais porque querem ser mais, acreditam e podem ser!

Parafraseando o R Durães, haja o que houver, custe o que custar e doa a quem doer, este espaço só poderá ser de rosas, de pétalas, de perfumes e de amores. Um abraço a todos e haja palavra.

22 maio, 2010 01:10  
Blogger jorge dias said...

Quem é quem, O IMPOSTOR?

Acho uma delícia este poema e, o C SILVA, que me desculpe, mas parece-me um boomerang! Não sei se é, e por mim acho que não és impostor! Mas, no jogo das palavras, permite-me que te questione, e em ti, todos os leitores e comentaristras deste espaço,afinal quem é quem, fazendo minhas as palavras do comentarista editor, o impostor?

Cito de C. Silva, poema citado:

Impostor

Nessa vontade sem regra,
Sinal da tua marca diária,
Concebeste uma meta imaginária
E alcançá-la muito te alegra.

O teu destino é onde queres
E não permites que o decidam.
Muitos ao relaxo convidam
Mas tu sabes o que preferes.

E assim estás lá onde mora a ilusão
E talvez te sintas feliz por isso,
Pois derrota-te o enguiço

Que te tornava rei na prisão.
Podes então ocupar o trono postiço
Que é o altar da representação.

LIGIA LAGINHA

Quem é quem, o impostor e, já agora, impostor de quê?

22 maio, 2010 01:25  
Blogger C.Silva said...

IMPOSTOR

Obviamente o Salvador.
Não dizes uma acertada e um Homem com a tua formação não pode, não deve descer tão baixo. Não deste à associação uma parte do teu contributo para que esta cresça com argumentos; pelo contrário estás a dar uma imagem a quem nos vê pela primeira vez de um grupo sem principios e sem valores, onde reina a lei da selva.
OBJECTIVO DESTRUIÇÃO
Podes ter a certeza que não vou desperdiçar o que investi nesta Associação ao longo destes anos que a sirvo. Vou até onde as minhas forças me permitirem na defesa da AAACARMELITAS. Se estou enganado a teu respeito peço desculpa. Mas um Dr. Tem outras obrigações que aquele que não passou além do secundário.
Resperitosamente

C/S.



I mpressionar os que o cercam, contando as
M esmas histórias de sempre e esperar que alguém
P ossa acreditar nas mesmas e Tu te sentirás
O máximo, o centro de todas as atenções, não
S abendo que na realidade os que te ouvem estão a se
T ornar cansados das tuas narrativas e
O bviamente já sabem que tudo não passa de factos
R etidos na tua mente e que são inverosímeis.
C/S.

22 maio, 2010 13:53  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Impostor, afinal quem é V. Exª. que veste esta roupagem e andava à tantos anos a investir neste espaço que é de todos?
Salvo erro, foi o Mário Neiva que comentou que alguns finórios copiam textos de autores da nossa praça ou de outra qualquer região, para mandarem o seu douto saber, para este cantinho dos aaacarmelitas.
Foi o caso da TULIPA " NEGRA ", com um beijo de JUDAS e o poema da LIGIA LAGINHA, com um balde de trampa!... Quem provoca quem, meus amigos e amigas, é o Salvador?
Elevem o vosso carácter, dai o bom exemplo, porque para quem não sabe; as palavras voam, mas o exemplos arrastam, não foi isso que aprendeu sr. psicólogo? E outros iliuminados pela boa palavra de Cristo, ou mesmo racional e civilizada?
Leiam e releiam, o que atrás foi dito, porque eu ando farto de escarrar aquele beijo envenenado da TULIPA "NEGRA ". Que nojo!...

22 maio, 2010 17:20  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Desculpe D. Teresa, mas não fui eu que utilizei inicialmente a palavra bordel. Vá ler o escrito do sr, psicólogo. Mesmo assim, apresento a si e demais pessoas sensatas, as minhas subidas desculpas
Aqueles (as) que usam os comentários provocatórios e de ofensa evidente , vou responder com o calão que eles merecemm, se continuarem a pensar que eu sou único elo da desgraça dos malucos, como V. Exª. fez alusão, aos últimos escritos postados neste site.

22 maio, 2010 17:57  
Blogger Evaristo Domingues said...

Olá a todos, com oportunidade do que se vai passando no nosso blogue aproveitemos bem o dia do Pentecostes façamos um esforço para nos incluirmos na mesa dos apóstolos em reflexão para que recebamos a divina graça do Espírito Santo e se pedirmos com fé tudo será possível, porque Ele nos ensina a “ L I N G U A G E M D O A M O R “, que se traduz em “ P E R D Ã O D A S O F E N S A S “ Diálogo na Família , construção de um MUNDO justo, solidário e irmão, Paz entre entre os Povos e Respeito pela criação da Fraternidade universal .
Dá para perceber que já fui á Missa, daí cheguei a casa abri o computador e achei interessante, convidar-vos a meditar.
Aproveito para vos dizer, aos que estiveram mais atentos às noticias da T. V. Ontem ás 20h ou nos jornais de hoje. O acidente em Estarreja com uma carrinha de deficientes. Total ocupantes, sete, morreram dois e cinco gravemente feridos vinha de passar a semana num acolhimento de férias na Ericeira, era tudo gente amiga. Na mesma carrinha chegou a minha filha de fazer o mesmo percurso de segunda a sexta da semana passada. Enfim é o destino.

22 maio, 2010 19:43  
Blogger teresa silva said...

Caríssimos,

O Espírito Santo que nos ilumine a todos, e a cada cabecinha pensadora em particular aqui neste espaço. Não venhamos com ofensas pois isto não leva a lado algum. Os conflitos pessoais as psssoas devem resolvê-los por si e se não os conseguirem e se isto passar a um assunto mais grave, pois procurem ajuda especializada ou outra forma de os resolver.
O que me parece é que há aí também conflitos ideológicos na forma de se expressarem. Só vos peço uma coisa utilizem uma linguagem civilizada. Para si Sr.Salvador desculpas aceites, mas tente moderar um pouco a sua linguagem. Há outras formas de criticar sem no entanto utilizar uma linguagem tipo calão, não é verdade?
Ninguém é elo de desgraça aqui dentro, somos todos pessoas civilizadas, que sabemos trocar ideias e opiniões.
Por aquilo que percebo apesar de não fazer parte daassociação, isto prende-se um pouc com a forma de vivenciar os vossos tempos de freis e frades.
A forma de ver e encarar a vida também está um pouco por detrás destes conflitos. Encontraram neste espaço uma forma de transmitir o que viveram, o que experienciaram neste tempo mas o que não fica bem aqui é que outras pessoas que nos leiam interpretem o blog com uma república das bananas onde ninguém se entende.
Todos somos importantes aqui até o Mário que se foi embora com muita pena minha e também de certeza de outros comentadores. Mas é assim a vida continua e se não queremos que outras pessoas abandonem o blog moderem a linguagem.
Aqui fica o apelo.

23 maio, 2010 00:07  
Blogger Evaristo Domingues said...

Para quem não sabe, tenho três filhos, Alexandra Margarida - nasceu em 1975 - Liliana Marian - nasceu em l980 - Épifânio António - nasceu a 6 de junho. Na sequência da notícia anterior, decidiu escrever-vos sobre a minha filha Liliana que faz este ano trinta anos, desde o primeiro dia de vida até hoje e até quando Deus quiser faz parte do meu quotidiano, impondo limites na minha disponibilidade. A Liliana é vítima de um trabalho de parto que por culpa dos decisores pela opção de um parto normal que demorou imenso tempo, quando deviam ter optado por uma cesariana. Daí a Liliana por ter estado tempo a mais na barriga da Mãe o cérebro perdeu a oxiginação o que lhe provocou uma parelesia celebral. Mal intencionada a equipa médica entregou-nos a filha com um relatório dizendo que estava tudo bem.
Nós felizes ao fim de três dias lá trouxemos a nossa linda menina para casa. Ao fazer oito dias recebemos a visita dos Padrinhos que feliz coincidência são Médicos. Logo aos primeiros minutos de contacto com a bebé o Padrinho chama-me para me explicar sinais estranhos não normais que encontrava na Menina. Eram eles os mais pronunciados , a língua que ficava sempre entalada nos lábios e ao contrário de qualquer bebé comum tinha sempre as mãozinhas abertas.
Meus amigos revoltado levei-a á Martenidade Júlio Dinis falando em tom de reclamação aos médicos que encontrei. Nada adiantou ninguém tem culpa de nada. Daqui como consta no relatório saiu tudo bem.
Começou o meu corre, corre. Não havia nenhum especialista que não me apontasse o dedo à equipa que fez o trabalho de parto. Dentro das minhas possibilidades, nos primeiros anos de vida entre Portugal e Espanha procurava os melhores especialistas. Começam os passos piores. Eu e minha mulher interrogávamos os médicos. Então passa-se um, dois, três anos e a nossa filha não dá sinais de andar e de falar. Tempos duros para aceitar. Continuando lá nos fomos mentalizando que o futuro dela infelizmente era uma vida a três. Não andar, não falar, não comer pelas próprias mãos e fraldas toda a vida, sempre ao colo e cadeira de rodas.
Como acontece com todos estes casos, começamos com os apoios da Segurança Social que muito ajudam, porque sem eles seria muito pior. São algumas ajudas técnicas e a frequência diária em centros de deficientes de segunda à sexta das nove às cinco da tarde . Diariamente eu e minha mulher iniciámos o dia às sete horas da manhã, porque às oito temos a carrinha á porta para a levar. Todos os dias às cinco e meia da tarde tenho que estar em casa para a carregar ao colo para o primeiro andar. Já lá vão muitos anos que a minha mulher não pode com Ela. Então é tudo para mim. Dar banho, ajudar a vestir e transportá-la.
Entretanto no principio da década de noventa, soube que o nosso colega António Fernandes, mais conhecido por Salamonde, tinha uma filha a ANA já mais velha uns sete anos com problemas semelhantes. A caminhada do Salamonde da mesma forma dura e difícil. Mas com outras nuances. Fundou uma Associação, onde hoje é a instituição no género no Porto e arredores que melhores instalações e melhor serviço tem. Então em 1992, convidou-me onde desde então andámos juntos. A instituição de que fá-lo, hoje já tem mais de cem trabalhadores .
Meus amigos é um pouco da minha história. Só vos digo, conciliar esta vida com a profissão foi sempre muito complicado. Deus quis assim há que aceitar. É verdade que através dos tempos olhámos para todos os que nos rodeiam com coração mais solidário. Senti-me bem em desabafar culpa do maldito acidente. Desculpai-me talvez isto não tenha nada a ver com o blogue.

23 maio, 2010 00:47  
Blogger Evaristo Domingues said...

Ressalvo o Epifânio, nasceu em 1986. Pois eu por lapso mencionei o dia eo mês.

23 maio, 2010 01:01  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Boa noite D. Teresa,
Como deve calcular D. Teresa, o calão é propositado, porque efectivamente no quotidiano, nada disto faz parte do meu vocabulário. Além disso , sabe para quem vai direcionado.
Se reparar, e já agora, se puder ler, na abertura deste novo ciclo de comentários, após a expulsão dos anónimos, observe como o sr. psicólogo se dirigiu a mim.
Feito pirata e bufo, alertando a carismática Direcção, para o perigo eminente que emergia com o aparecimento do Salvador.
Posso ser ingénuo, grosso, no seu entender e no entender de quem não me conhece, mas não sou parvo e muito menos mentecapto, como alguém que anda por aqui a bagabundiar, com pele de cordeiro e lobo mau.
Acha normal, entrar uma TULIPA " NEGRA " ,FEDORENTA e de imediato, o sr. psicólogo saudá-la desta forma: " Minha querida Tulipa, o Salvador quer qualquer coisa, etc,etc...". Das 3 uma, ou é mulher, ou filha, ou outra coisa qualquer que não vou dizer aqui para uma distinta Dama. Que acha? Quando V. Senhoria entrou neste blog, foi assim saudada de querida, por um estranho desconhecido? Essa TULIPA FEDORENTA é ele mesmo, quer a Srª. acredite ou não.
Tenha uma boa noite e, pensando bem, o Mário Neiva, tem razão, abandonar tudo, será a melhor solução. O homem precisa de se afirmar aqui, já que nunca conseguiu exercer a sua real profissão.
Acontece aos melhores, paciência, quem sabe , um dia saberá conviver de forma civilizada, para ser respeitado, sem ter de ouvir os calões da sua aldeia, Moure-Barcelos
Bom fim de semana.

23 maio, 2010 01:11  
Blogger Aacordinarices said...

Bom dia a todos com a iluminação do Espírito Santo.

Aqui todos somos poucos e até a Teresa nos faz falta, que não sendo AAC, pode a partir de já ser associada da AAACARMELITAS, á luz dos novos estatutos, que prevêem que possam ser sócios todos os que comunguem do ideal Carmelita.

Beber destas fontes, é saciar-se para sempre.

No que toca ao tipo de linguagem, utilizada neste espaço, a mais asquerosa, não terá aqui lugar.

Decidi, criar um espaço

(http\\aacordinarices.blogspot.com)

Onde a raiva, as frustrações, a veia poética do calão tem lugar.

Este espaço, AAAcarmelitas, é um espaço para o pensamento e não de calúnia, pelo que saiam daqui aqueles que assim não pensam.

Deverá o gestor do blog, nunca mais permitir linguagem indigna neste espaço, pois quem aqui vem com esse intuito, é só para destruir.

Ó Salvador, por muito bom que sejas, faz de conta que vais fazer água quente atrás do monte, distrai-te e não voltes mais a este espaço, estou cheio de te aturar, já me enojam os teus comentários.

Como homem e de olhos fitos no firmamento, estou de braços e mente abertos para te respeitar, porque sei que és inteligente, demonstra-o.

Rosalino Durães

23 maio, 2010 10:51  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Já disse ontem ó nojento, para mim acabou! Até tu és asqueroso, Rosalino. Vai lá mijar para trás do monte, badalhoco.
THE END

23 maio, 2010 13:02  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Acabou, acabou, porque vens agora , feito rafeiro, ladrar atrás dos calcanhares?

23 maio, 2010 13:51  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Com a iluminação do Espírito Santo e como membro da Direcção, era suposto teres outra educação.
Como não sabes mais fica-te com o teu " carisma de bom samaritano " e vai olhando para essa barriga asquerosa.

23 maio, 2010 13:57  
Blogger jorge dias said...

A minha solidariedade ao ofendido, caríssimo e carismático R. Durães, e a mais radical e veemente repulsa desta linguagem em espaço de gente, culturalmente, maior.

Gostava de entrar neste espaço, hoje, em soleníssimo dia, na liturgia Cristã católica, dedicado à Terceira pessoa da Trindade! Um grande envolvinento pessoal em movimento comunitário que o celebra na partilha dos dons, limita-me o tempo.

Não posso, no entanto, deixar de saudar a Direcção pela criação deste espaço:(http\\aacordinarices.blogspot.com)


Pessoalmente, em troca de opiniões com outras pessoas, tinha chegado à conclusão que explicito e iria propôr à direcção:

"Criar neste blog um espaço para onde seriam removidos todos os comentários que violassem qualquer das regras mínimas de convivência ditadas por violação de regras de civilidade ou de ética de acordo com critério a definir pela direcção. Este espaço seria antecedido de um preâmbulo que alertaria para a existência de linguagem vernácula (calão) ou ofensiva da ética republicana. Com esta forma aberta, e de não eliminação dos comentários, resolveríamos o estigma da censura, e, cada um saberia rigorosamente quais eram as regras do jogo."

Lembro que na forma proposta o problema poderá manter-se. A remoção só pode ser sempre um direito do aministrador do blog, aaacarmelitas.

Como todos os que se exprimem em outros blogs, todo e qualquer comentário tem, por norma, crivo prévio, de civilidade e ética. Nenhum blog consistente, admite ofensas ou provocações com a linguagem que aqui tem sido usada, há tempo para cá, com demasiada regularidade! Há blogs bem mais radicais, mas esse é o seu objecto.

Saúdo que haja tomada de posição...

Aproveito para saudar o Salvador Costa Santos, contra o qual nada me move, e lamentar que, por vontade própria e reiterada de se não adequar, nos prive da riqueza cultural que evidenciou possuir.

Sempre as pequenas crises e provocações permitem um pequeno passo em frente!

De um cântico relativo ao dia litúrgico de hoje para os católicos:

Pai, Filho, Espirito Santo,
Oh Santíssima Trindade!
O amor que nos sacia,
Em nossa fome de verdade!

Tempos de partilha do pão, da carne, do vinho, da massa sovada, sa sopas de caldo de carne com pão migado e hortelã... Tempo da interioridade imensa que sempre se cria à roda dos impérios, que na mêsa se consubstancia em alimento do corpo e provocação de abertura aos irmãos! Tempos únicos de transversalidade no amor e na partilha que de todos faz irmãos e esbate, qual semente, as barreiras sociais.

23 maio, 2010 19:46  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Jorge, não sou teu inimigo, nem inimigo de ninguém. As palavras podem desencadear muitas guerras, mas foi o teste para quem não soube superar estas intervenções de provocação, nada semelhantes às que Cristo teve de suportar e que soube perdoar com um sexemplo que aqui ninguém foi capaz de evidenciar, porque todos , somos fracos, começando por mim próprio.
Boa saúde para todos. Bem hajam e não voltarei mais a este espaço,a não ser para me defender se inssistirem em provocar-me, cobardemente, porque efectivamente decidi retirar-me.Por isso, quem não está mais aqui, seja esquecido para sempre.
Com os meus agradecimentos, mesmo à Direcção que na pessoa do Rosalina, quis dar um ar de pouca graça, com um comentário infeliz. Cresce menino!...
Estarei no Sameiro se Deus quizer. Um abraço até lá.

23 maio, 2010 21:56  
Blogger Aacordinarices said...

correcção:


http:\\aacordinarices.blogspot.com



a:atentos
a:ao
c:caminho

nota:
Aos meus amigos de direcção, as minhas desculpas por não ter dado conhecimento desta intenção, mas a todo o momento passarei a gestão do blog a quem quer seja.



Rosalino Durães

23 maio, 2010 21:57  
Blogger EL CANTANTE said...

" GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE! "

Que esta mensagem seja para todos, sem excepção, o melhor motivo de orientação e reflexão, para o início desta semana que hoje começa.
Ninguém é melhor que ninguém! CRISTO, foi sempre bom, pensemos NELE, já que não conseguimos, nem um bocadinho, nos assemelharmos a ELE.

Uma boa semana para todos.

24 maio, 2010 08:45  
Blogger jorge dias said...

Pois sim, pois sim, caríssimo El cantante, mas dele somos irmãos e ou filhos, o que nos eleva muito e, claro, provoca muito mais.

Caríssimo Salvador, tens mimetismo inegualável e nele te saúdo! Mas até no mimetismo é preciso controlar o verbo. Como tu sou mimético e nem sempre conseguimos. Como te compreendo!

Se foi teste, a verddade é que a resiliência de uns tantos (quantos não sei) foi pouca! Mas a vida é assim, só resiste e suporta quem resiste e suporta e o resto desiste! Mas era preciso!? Tu és duro, mas bem duro de roer! Mas nisso temos alguma coisa em comum: é que eu também sou duro, mas acho que só o sou por estratégia. Todavia, também sou desafiante, provocador, bonacheirão, gozão, às vezes meio louco, senão mesmo louco de todo, mas tenho alguns valores de directividade comunitária, de realização e de suporte familiar e da sociedade pelos quais dou quase tudo, sob pena de deixar de ser quem sou.

Mas fiquei surpreendido com a tua radicalidade, sobretudo do verbo.

Que bom que vais ao Sameiro e que pena que eu não posso ir!Como gostaria de te saudar com a feijoada do Evaristo, as sardinhas do DC, o bagaço do Emídio, um tintol a preceito e o abraço de todos.

Na versatilidade mimética do retorno, com as bem estimulantes e bíblicas palavras de "El Cantante" ("y sus muchachos", onde me incluo) te saúdo:

"GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE!", ou como outros referem em outra tradução que nem sequer pede boa vontade aos homens, GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ NA TERRA AOS HOMENS A QUEM DEUS AMA.

Se tens boa vontade, ou és dos homens a quem Deus ama, e, claro, nós acolhemos, vais embora porquê!?

Para não dizer mais, digo apenas: sempre o exercício da cidadania nos faz melhores cidadãos.

25 maio, 2010 01:39  
Blogger EL CANTANTE said...

Meus bons amigos,bom dia
A paz de Deus nosso Senhor esteja com todos.
Discordei algumas vezes, da línguagem pouco académica, agora sei que propositada, de alguns dos nossos companheiros que aqui deixaram a sua marca, negativa, ou positiva, depende do ponto de vista de cada um.
Também lamento profundamente que alguns, menos carismáticos, mas acutiladores, desapareçam, para gáudio de outros. Com alguém disse; " fomos tantos e andam aqui tão poucos e sempre os mesmos.Será que a vinha não tem bom mestre?
Espero, no Sameiro, encontrar o Salvador, não para o mandar para Santa Marta das Cortiças, mas para lhe dar um abraço e pedir-lhe que se junte aos bons, porque bem vistas as coisas , não somos melhor que os maus, conforme temos vindo a registar e ler, neste espaço.
Continuação de uma santa semana.

25 maio, 2010 09:07  
Blogger C.Silva said...

BOM HUMOR I


Quantas vezes não reflectimos já sobre a correria dos tempos actuais, a pressão do dia a dia, e a constante mudança que interfere no nosso comportamento e na nossa rotina. Também não é novidade o número crescente de pessoas vitimas de depressão ou dependência, das mais variadas formas.
Essas e outras razões têm provocado estudos e pesquisas em diversos segmentos da ciência, numa tentativa de melhorar a qualidade de vida para o ser humano.
Um dado relevante que alguns investigadores apontaram, foi a questão do humor. Está provado que pessoas que desenvolvem o bom humor apresentam maior resistência às pressões do quotidiano; desenvolvem um grau maior de tolerância frente aos obstáculos e frustrações; invariavelmente tornam-se mais criativas, pois este tipo de comportamento instiga a mente a procurar alternativas para adaptações e, com isso, ousam mais tornando-se proactivas. Podemos dizer que pessoas bem humoradas possuem a capacidade de negociar melhor com a vida.
Há um aspecto abordado nestes estudos que merece a nossa atenção. Durante muito tempo, acreditou-se que o humor era algo “nato”, que a pessoa trazia a predisposição para o bom ou o mau humor. Uma linha de investigadores defendia, e ainda hoje alguns defendem, a teoria de que o humor da pessoa era determinado desde o nascimento. Sabe-se agora que não é bem assim. As pessoas vão desenvolvendo a capacidade de agir de maneira positiva ou negativa, por assim dizer, de acordo com o modo como aprendem a elaborar as situações que experimentam no decorrer da vida.
Experiências provaram que é possível reverter o processo de elaboração de alguém que apresente a tendência para o mau humor, a impaciência e o negativismo crónico. Isso abre possibilidades animadoras, pois não é aceitável que alguém se conforme em viver de mau humor apenas porque é um traço de personalidade.
Podemos definir o humor como sendo a disposição de espírito, a capacidade de perceber, captar situações. Esta característica do ser humano pode manifestar-se de maneira favorável, positiva, bem humorada ou, de modo negativo, desfavorável e mal humorada.

25 maio, 2010 11:22  
Blogger C.Silva said...

BOM HUMOR II

Diversas experiências provaram que se trata da maneira como se encara a vida. Na nossa experiência podemos apontar pessoas que eram tidas como mal humoradas, impacientes, sempre a ver o lado negativo dos factos em primeiro lugar, alterarem o seu comportamento, depois de conviverem com pessoas mais alegres e descontraídas, por exemplo.
Tudo é uma questão de referência. Quando vamos treinar e lidar com as dificuldades sem reclamar, na busca de encontrar alguma coisa aceitável no meio das contrariedades, descobrimos que nosso humor muda. Ter o senso desportivo é aceitar regras, sem guerrear com elas, adaptar-se aos entraves, sem se desesperar ou deixar-se tomar pela raiva. Podemos dizer que o bom humor é uma atitude deliberada. Algumas pessoas são mais afeitas e não tem muita dificuldade em conservar o bom humor. O interessante é que quanto mais se tem bom humor, mais ele se manifesta, facilitando a vida de quem o tem.
Da mesma forma o mau humor, quanto mais é cultivado mais se enraíza nos processos mentais. Uma pessoa habitua-se a ser de um determinado modo. Não podemos esquecer que o homem é um animal de hábitos, que tende a repetir acções que se tornam condicionadas a determinados estímulos.
Considerando a realidade que se apresenta na nossa sociedade convém ao homem dedicar-se a trabalhar o seu humor. Nas empresas, e em todos os segmentos da frente de trabalho, hoje é observado com cuidado e interesse o comportamento da pessoa em relação ao seu humor. Mesmo alguém que tenha um bom currículo académico ou experiência aceitável e até acima da média, se for pessoa que demonstra um humor instável, terá mais problemas para se colocar ou conservar no seu trabalho, é um atributo que está em evidência actualmente.
Vivemos constantemente em função de grupos, sejam eles permanentes: familiar, social, religioso e profissional; ou transitórios: quando estamos na rua, num autocarro, no comboio, num aeroporto, enfim, qualquer situação em que tenhamos algum elo com outros, momentaneamente. Se isso é verdade, também é verdade que o humor é qualidade que interfere no comportamento da pessoa em relação ao grupo.
Todo o comportamento é a manifestação das nossas crenças e condicionamentos, valores e ideias que desenvolvemos ao longo da nossa existência. Assim, se desejamos mudar a nossa conduta em algum aspecto, precisamos alterar a programação, ou seja a ideia, a crença que acciona o nosso comportamento.
Cuidar da programação do nosso humor é por si uma actividade lúdica e que nos prepara para saborear a verdadeira alegria de viver.

C/S.

25 maio, 2010 11:23  
Blogger jorge dias said...

Caríssimo C. Silva,

apludo, aplaudo...

sugeres um caminho de construção do homem em espaço de inovação e inclusão de tudo o que que lhe traga valores, mais valias... De propósito ou a propósito dás voz à convergência de todas as religiões e teorias positivas sobre a humanidade, sua construção em felicidade, harmonia, paz, progresso!

Obrigado e parabéns

25 maio, 2010 16:06  
Blogger EL CANTANTE said...

Após alguns dias, sem acompanhar os comentários destes caríssimos amigos, li com toda atenção o testemunho do mui digno, amigo Evaristo. Ó pá, não precisavas de me deixar com as lágrimas no canto do olho.
A tua cruz é pesada,ou deve ser, meu caro amigo e companheiro,mas a forma carinhosa com que tratas essa tua filha, é o melhor testemunho de amor que podes deixar patente , nesta passagem terrena.
Sinceramente, nem faço a mínima ideia do que deve ser , pensares que amanhã, já não terás forças para carregar nos teus ombros, essa tua querida filha.
Fiquei espantado, com o rebuliço que por aqui passou neste blog e nenhum destes empedernidos corações baixa-se o tom das suas palavras e pelo menos meditassem e te confortassem, se é que isso ia adiantar coisa alguma. Era só, a meu ver, um gesto de amizade e solidariedade, para com um companheiro e amigo, a quem a vida lhe deu esta menina para sempre bonita.
Fiquei comovido com o teu relato e já que não posso ofertar-te mais nada, recebe um abraço de profunda amizade e que Deus te dê muita força e coragem, para carregares a tua filha, enquanto as forças te deixaram.
Obrigado amigo, por seres um bom pai.

25 maio, 2010 16:32  
Blogger jorge dias said...

Caro El Cantante e caro Evaristo. Para tu levares o apoio levam os outros a estucada! Que povo este que nunca consegue apoiar e elogiar sem deprimir ou tentar salientar, por falha hipotética, os outros?

Caro El Cantante, tenho a certeza absoluta de que não andas distraído! Tenho a certeza absoluta de que uns tantos resistentes construiram neste blog a esperança, dobrando o Cabo! E dize-nos que andávamos distraídos, e tu estavas lá?

Tudo tem o seu tempo e do Emídio já eu era fã e ainda, o meu caro, pelos vistos nem sabia do problema! Mas vejo que o percebeste! Bom sinal... mas num tempo de vitória que sofri e ajudei a construir na interioridade dos valores, era preciso?


Acontece que a caixa que encima este blog, reza o seguinte:

"AAACarmelitas - Associação dos Antigos Alunos do Seminário da Ordem Carmelita em Portugal. Este Blog nasceu com o objectivo de manter os A.A.Carmelitas informados de todas as actividades a desenvolver pela AAACarmelitas e deles receber contributos para ela - a AAACarmelitas - melhor atingir os seus objectivos estatutários. Não se destina à veiculação de ideologias, seja qual for a sua natureza, nem tão pouco servir de plataforma de diálogo entre pessoas."

Vou tentar resumir:

1.Informar por parte da direcção de aaacarmelitas;
2.Receber contributos para a aaacarmelitas;
3.Não veicular ideologias;
4.Não servir de plataforma de diálogo entre pessoas!

Como não li mal devo concluir que, a menos que o que escrevemos sejam contributos para a "aaacarmelitas", estamos a meter foice em ceara alheia.

Se este espaço não é espaço de diálogo entre pessoas, então é o quê? Mas alguma coisa existe, uma palavra que seja, que não tenha ideologia! Distracção da direcção!? Não é plataforma de diálogo entre pessoas? Por favor eliminem-no.

A direcção tem a palavra!

26 maio, 2010 01:20  
Blogger teresa silva said...

Caríssimos

Somos com Deus um só. Amigos, irmãos, filhos como queiram, cada um é que decide e cada um é livre. A única coisa exigida é o respeito pelo outro, pela dignidade do outro, aí estamos em comunhão.
O homem é um animal social, não vive só, não consegue vive só por mais que queira. Precisa dos outros. Se Deus é um só comigo, também é um só com o meu irmão, então temos Deus no irmão, seja ele quem for.
O humor é um estado de espírito que nos faz enfrentar determinadas situações com mais ou menos alegria, com mais ou menos emotividade ou reactividade. É uma capacidade que se desenvolve ao longo da vida perante a educação que tivemos, perante as experiências de vida que tivemos. Agora cabe a nós programar o nosso "computer" para desenvolvermos o bom humor, pois este traz-nos alegria, vontade de fazer mais e melhor, vontade de viver, boa-disposição.
O bom humor contagia o outro, mesmo que esteja de mau humor vai pensar duas vezes em dar determinada resposta ou ter determinado comportamento se à sua frente vir uma pessoa alegre, bem disposta. Influencia quem nos rodeia. É essencial para a nossa forma de vida, trata muitos males eleva o espírito, gera comportamento diferente no outro, aumenta a qualidade de vida.
O bom humor gera amor.

26 maio, 2010 01:34  
Blogger EL CANTANTE said...

Pois muito bem, caro Jorge, mais ou menos entendi que andamos aqui, todos a mais.
Que blog pobre vai ficar, mas se assim rezam os estatutos que nem vou ter o cuidado de ler, já que deve ser isso, porque não tens interesse em mentir. Assim seja!
Dou razão ao Rosalino, vão verter águas quentes para trás do monte, porque isto já deu o que tinha a dar.

26 maio, 2010 08:51  
Blogger Mario Neiva said...

Meus caros companheiros da aaacarmelitas, nesta hora de debandada do blog, como eu próprio fiz, é bom não esquecer que que a aaacarmelitas não é o blog. Até porque aqui vieram meia dúzia e no Sameiro vão ser muitas dezenas para conviver. Lá é que vai estar a verdadeira aaacarmelitas.
Palavras leva-as o vento e o abraço é um facto irreversivel. Por mim, não me importo de fazer a troca da palavra pelo abraço, apesar de saber, de antemão, que o Coelho me vai sujar outra vez a camisa.

26 maio, 2010 10:50  
Blogger EL CANTANTE said...

Olha Neiva, se queres que te diga, já nem lá ponho mais os pés, no Sameiro. Tanta hipocrisia! Tanta falsidade! Tanta beatice que rola por este blog que até mete nojo, como alguém aqui disse.
Será que vai fugir tudo para o blog dos asquerosos? Ou outro nome que lhe deram?
Eu cá fico no meu canto, porque a meu ver , isto já foi chão que deu uvas! Infelizmente, para quem gostava de saber algo acerca dos antigos companheiros,era um interessante ponto de encontro, mas pelos vistos até isso está vedade. Arrumem os tarecos, fechem a porta, ou chamem gente com melhores ideias.
Um abraço para os amigos

26 maio, 2010 12:10  
Blogger teresa silva said...

Olá amigos

Por acaso já tinha reparado neste frase que o Jorge Dias mencionou acima, mas como que por milagre ela desapareceu, ou pelo menos não aparece mais no meu computer.
Não dei muito valor a ela uma vez que as pessoas continuaram na senda do diálogo e na troca de opiniões. Tudo o que uma pessoa diz ou neste caso escreve está sempre sujeito a uma opinião.
E no início diz o seguinte:

"Esperando que este espaço continue a ser um espaço informativo para todos e lugar de troca de impressões acerca do que aos aacarmelitas diga respeito..."
Se é um espaço informativo e lugar de troca de impressões o diálogo continua, caros amigos.
Caro El Cantante desta vez vou discordar contigo. Todos somos poucos para darmos a cara pelo blog, onde apareci para uma faceta que até eu própria desconhecia a palavra escrita. Se abandonarmos não restará pedra sobre pedra do que aqui se disse, partilha de ideias, breves comentários. Sei que não sou aacarmelita, mas que gosto de escrever e de dar a minha opinião lá isso gosto, mas atendendo sempre ao que ao meu lado está.Tanta hipocrisia e falsidade? Explica lá isto melhor.
Bem-vindo Mário espero que desta vez fiques para sempre. Não te vás embora de novo.
Mas as palavras Mário ficam para sempre. Daqui a muitos anos de certeza vão ver o que aqui escreveram. Até pode surgir daqui um livro que ficará para sempre enquanto que as pessoas não são eternas. Têm o seu fim terreno como bem sabes.

26 maio, 2010 13:47  
Blogger EL CANTANTE said...

Então foi o Jorge que armaou a confusão. Será que foi mesmo para espevitar a gente menos atenta, ou quererá ele acicatar as ideias dos mais incautos por estas andanças?
Ele é jeitoso para isso! Vai dando uma no cravo, outra na ferradura, para ver se passa despercebido.Burro é quem não percebe, rsrsrs...
Acho que ele tem razão, leu isso noutra partitura a que agora o El Cantante também foi observar e que é tocada de falcífero.

26 maio, 2010 14:22  
Blogger EL CANTANTE said...

Desculpem as gralhas, mas tb não faço sebenta, como já por aqui foi dito

26 maio, 2010 14:26  
Blogger Augusto said...

Para não conflituar intensões ou intenções, resolvi retirar tudo o que fosse supérfluo na apresentação deste Blog. Como administro este blog, posso fazê-lo. Tudo o que estava escrito a mim se deve. A AAACARMELITAS nada tem a ver com isto, nem os estatutos falam sequer do assunto. Assim, estejam sossegados os pelejantes, que não serei eu a perturbar-lhes o andamento das pelejas, nem a tirar o sabor aos banquetes dialogantes. Cada um a si deverá o que disser e o efeito/reacção que, nos outros produzir. Façam deste espaço um lugar de produção literária de grande qualidade. Bem hajam. A.P.C.

26 maio, 2010 15:21  
Blogger EL CANTANTE said...

Fiquei esclarecido, amigo Augusto e certamente todos os demais.
Quanto à peleja, acho que os pelejantes abandonaram o palco da guerra fria. De resto é assim a vida, encontros e desencontros, mas o que importa é tocar o barco para diante, porque se encalha, é mais complicado fazê-lo mover, com a crise que por aqui vai.

26 maio, 2010 16:46  
Blogger Miki (1947) said...

DIÁLOGO

Com toda certeza, diálogo é a base para qualquer tipo de entendimento.
Mas há que ser um diálogo dialogado, e não monologado...



Em qualquer tipo de relacionamento, seja amoroso, seja de amizade, seja entre pais e filhos, basta que haja pessoas envolvidas, a base de tudo foi, é, e sempre será o diálogo. É importante que haja entendimento entre as partes, e este só poderá ser conseguido se houver diálogo.
Muitas vezes calamos-nos diante de certas situações que nos causam desconforto, ao invés de procurar acertar as coisas, ou pelo menos tentar um entendimento. Claro que existem situações que não existe possibilidade de diálogo. Chegando-se a essa encruzilhada, a melhor opção é mudar de rumo, e até mesmo silenciar, para que não se degenere em discussão e em luta.
Se não houver possibilidade de entendimento, é o fim do diálogo. É o fim da harmonia do entendimento.
Muitas vezes, o silêncio é a melhor arma para se evitar discussões estéreis, ou infindáveis polemicas. Vejam a mensagem que me foi passada por um “velho” Professor meu:
"Pior do que uma voz que cala, é um silêncio que fala".
Nessas ocasiões, o silêncio diz verdades irrefutáveis. Diz que não desejamos mais falar sobre o assunto, diz que toda e qualquer possibilidade de diálogo chegou ao fim. Diz que é um rompimento definitivo. Verdade seja dita, em certos casos, o silêncio é um autêntico grito de alerta, dizendo um” basta” para discussões estéreis. Ele fala-nos tantas coisas, faz-nos repensar sobre atitudes que vínhamos a tomar, e até mesmo possibilita um retorno a um diálogo depois de as coisas arrefecerem. Essa a importância do diálogo, mantê-lo até onde for possível, e retoma-lo quando for possível novamente.
Nem a discussão, nem o silêncio falam de perdão, falam de nova chance, mas o diálogo retomado, abre perspectivas para tudo. Devemos portanto, saber usar o silêncio para quebrar um clima de discussão, para evitar que a situação se agrave, e para que se possibilite uma análise da questão, verificando-se se será possível reatar-se o elo rompido.
Há que se saber interpretar os silêncios, nem sempre os considerar como o fim de tudo, mas como uma trégua a ser observada, para que os ânimos arrefeçam. Devemos usa-lo quando o diálogo está a tomar um rumo perigoso na discussão, quando ambas as partes permanecem firmes nos seus pontos de vista, ao invés de procurar um meio termo compatível.
Esse pode ser considerado o diálogo do silêncio. A chamada pausa para meditação.
Mas não é fácil calar-se quando a discussão começa a ficar acesa. E como é importante saber faze-lo, sobretudo quando alguém tenta provocar-nos, tentando polemizar certas situações.
Quando simplesmente, por quaisquer razões, tentam “chamar-nos para a luta”, (empregando um termo de minha infância longínqua), devemos saber evitar essa provocação gratuita, pois muitas vezes, perdemo-nos em questões estéreis que a nada nos vão levar, apenas em função de um temperamento polemizador. Ainda podemos tentar um diálogo, indagar o porquê dessa provocação, mas a melhor resposta que poderemos dar, ainda e sempre será o silêncio, para que ambos os lados possam repensar e reavaliar situações.
Dizem que “da discussão nasce a luz”, mas também grandes lutas bem iluminadas. A luz poderá nascer de um diálogo ponderado, em que ambas as partes se possam explicar, sem que estejam com o espírito prevenido, mas simplesmente ambas, dispostas a falar e a ouvir. Desse diálogo poderá surgir um acerto, ou não, mas de um jeito ou de outro, será algo amigável, acertado civilizadamente.
E uma das maneiras de sempre resolver as coisas ponderadamente, através de um diálogo amigável e saboroso, é terem um lindo dia.
Abraço
Miki (1947)

26 maio, 2010 17:31  
Blogger jorge dias said...

Meus caros, se fôssemos militares, e a caixa que encima este espaço uma granada, tínhamos ido todos pelos ares, e depois eu é que dou uma no cravo e outra na ferradura!

A caixinha lá estava e ninguém lia nem reagia! Comportamento de massas! Está bem.

Mas a verdade é que esta imagem do cravo e da ferradura é muito feliz porque quando se aplica uma derradura na animália, como em tudo na vida, vai por ajustes ao orgão (entenda-se pata). Daí que à medida que o cravo entra também é necessário forçar a ferradura. Povo sábio, uma no cravo outra na ferradura! Posso tomar por elogio?

Em tempos de frade, na comunidade carmelita, de freis estudantes no Lumiar, um dia procedemos à entronização do senhor aparelho de Televisão. Devotadamente logo uns tantos, bem controleiros e intolerantes, entenderam levantar a questão de quando ver televisão.

Há momentos, tomando um referesco com a minha companheira e partilhando com ela estas andanças do blog, dizia-me ela: eu não escrevo, mas colaboro dando-te ideias! Escreve a da Televisão do Lumiar!

Pois cá está ela! E imaginam os distintos leitores e comentaristas qual foi a solução da comunidade, por maioria, e qual foi a minha proposta?

Bom, a solução, foi ver televisão nos dias pares da semana ou ímpares, durante uma hora ou duas! E agora adivinhai qual foi a minha proposta! Ou o Mário, se se lembrar, que diga!

Mas, meu caro El Cantante, deixavas logo o Sameiro só por causa de uma distracção de uma caixita?

A aaacarmelitas é um grupo de gente de bem e tem uma direcção de pessoas boas e muitíssimo dedicadas! Seguramente, em relação à causa, muito mais do que eu! Por mim, tenho consciência de que tento dar mais brilho, mas com tanto cravo e ferradura, acredito que a ferradura leve mais! Mas então não ias ao Sameiro só por causa de uma caixa encimante deste blog!

Caro Mário, vem daí para o blog e vai lá ao Sameiro! Um bagacito por mim. Dá-me a penitência do canídeo sandeiro na saída, o outro não tem nada a ver comigo, que a absolvição já tenho! Se a única mulher do grupo clama a tua presença aqui, vê lá o que é a boa educação! Ainda vais levar mais umas dentadas! O Luis que venha também que seu Budismo não afecta nada nem ninguém! Mas se não for moderado vai ouvir (ler) das boas! Como tu, também ele tem bela palavra! O Salvador, feito o teste, que ao menos nos venha dar a nota! Já agora tenho gosto em saber da qualificação! Mas ele também foi avaliado e, tirando o teste, tem verbo e conteúdo! És tu o empreendedor (empresário) anónimo que andou por aqui?!

Pelejantes? Se fosse luta livra, mas isto é mais faz de conta! Abandonar o palco? Só por insanidade ou quando for a nado para o continente! Era o que faltava! Blog com esta qualidade! Não há nos arredores! Já tenho mais um (a) apoiante do livro!

Parabéns à Direcção na pessoa do Augusto! Mas, meu caro, produção literária, amizade, alegria, apoio, ouvido, olho vivo e pé ligeiro, crescimento, caminho, abraços e braços de amigos, festa, festa, festa da vida!

Façam a festa da vida! A festa da vida da aaacarmelitas, ponto alto, é no Sameiro!

26 maio, 2010 18:36  
Blogger jorge dias said...

Caríssimo Miki quando me dei conta do teu comentário o meu já estava publicado! Já tinha saudades!

Já te li, reli algumas coisas. Agora não te comento! Mas faço-te uma pergunta:

Não achas que teríamos reprovado no teste do Salvador se a opção não tivesse sido a dignidade do afrontamento e da aceitação do outro? Silêncio ou aceitação do outro com diálogo adequado e inabalável firmeza de conteúdos (valores)?

26 maio, 2010 18:49  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Estás a pedi-las Jorge, mas já te disse que fui verter águas, para os quintos do carvalho mais velho (monte).
Que tristeza de linguagem e eu é que fui o asqueroso nojento! Há gente que não consegue olhar para o bandulho carregado de trampa.
Como dizia o outro, ninguém tem culpa de ser feio, mas também asno, isso é demais.

26 maio, 2010 19:34  
Blogger Miki (1947) said...

... Salvador c.s. - I

Certo dia, um sacerdote fazia a algumas pessoas uma pergunta que me persegue há quase três anos: "O que mais te tem cansado?" Hoje, faço esta pergunta a vocês (AACARMELITAS): "O que vos cansa? O que é que vos faz “STRES”? O que vos tem tirado, às vezes, a esperança? O que vos tem deprimido?" Alguém poderia dizer: "Tenho de cuidar de minha sogra; ela mora comigo e está doente. Estou tão cansado de cuidar dela". Outro poderá dizer: "O que me cansa é a minha esposa, que bebe; é o meu filho, que não estuda ou é drogado". Somos levados a dizer que todas essas coisas nos têm cansado. Mas, quero dizer uma coisa muito importante: somos nós mesmos que nos cansamos.

O que nos cansa, o que nos causa “stres” são as constantes lutas que temos dentro de nós mesmos. Daí, a importância do autoconhecimento. À medida que nos vamos conhecendo e, mais do que isso, nos aceitando, a nossa vida ganha serenidade, paz e fecundidade muito grande.

"Tu me conheces e sabes tudo de mim".

Eu gostaria de pegar dois trechos da Palavra de Deus para que pudéssemos realmente entender porque nos cansamos. Cansamo-nos por causa de nós mesmos. O primeiro ponto está em Gênesis (3,9-10), quando Deus, diariamente, ia tomar o café ou o chá da tarde com Adão e Eva e, um dia, Ele chegou e fez essa pergunta: "Onde estás? Tu, que vinhas a correr todos os dias para me ver, para estar comigo, onde estás agora? Por que não corres?" O que Adão responde: "Ouvi o barulho dos teus passos, tive medo, porque estou nu e ocultei-me".
Aqui está a razão do nosso cansaço constante: "Tive medo do barulho dos Teus passos e, porque estou nu, escondi-me". Aqui está todo o trabalho do autoconhecimento sob esses três aspectos: a malícia, a mentira e a insegurança. Isso traz a origem do desequilíbrio da nossa identidade.

O segundo ponto é o Salmo 138: "Tu me perscrutas, Senhor, e me conheces". Tu sabes tudo de mim: quando me sento, quando me levanto, quando a palavra ainda não me chegou à boca, tu já a conheces toda. Mesmo que eu quisesse fugir de ti e entrasse no mais profundo dos abismos ou no alto das montanhas, tu estarias lá". Aqui vêm duas coisas lindíssimas em relação ao autoconhecimento: "Tu me conheces e sabes tudo de mim". Por isso, a chave está em lançar-se nos braços daquele que sabe tudo de mim e que me conhece.

A eterna perseguição amorosa de Deus para conosco, dizendo: "Mesmo que tu chegues ao mais profundo das depressões, lá me encontrarás. Se tu quiseres fugir de mim, indo para as mais altas montanhas, eu lá te encontro e persigo". Aqui está a paixão e o amor de Deus para conosco, que nos leva a ter confiança: "Tu me conheces e sabes tudo de mim".

26 maio, 2010 21:26  
Blogger Miki (1947) said...

Salvador c.s. - II


(...) É importantíssimo, é fundamental, o entendimento deste "Eu te conheço", para que possamos aceitar a montanha imunda que caiu sobre nós de malícia, de insegurança e de mentira. Um dia, eu disse a Deus: "Errei de novo, não tenho mais coragem de Te olhar, porque errei de novo". Então, Ele deu-me a imagem de uma criança de seis ou sete meses que, há pouco tinham trocado a fralda e ela a sujou novamente E essa criança era eu. E eu disse a Deus: "Sujei-me de novo e, rapidamente", Ele me pegou no colo e trocou-me as fraldas. Então, a cada dia, eu digo: "Como consegue viver aquele que não conhece o Senhor?" Por isso,
há uma outra historinha muito interessante sobre dois vasos: Um monge que ia todos os dias à fonte, enchê-los de água, e um chegava ao convento sempre pela metade, porque estava rachadinho; o outro chegava sempre cheio. Um dia, depois de muito sofrimento desse vaso por se sentir pela metade, ele disse ao monge: "Atira-me fora, porque não estou a ser-te útil. Tu te cansas ao ir buscar a água à fonte e trazer-me até aqui, e quando chegas, estou pela metade".

O monge disse: "Querido vaso, quero mostrar-te uma coisa. Como eu sabia que tu estavas rachado e que todos os dias perdias as gotas de água, plantei pelo caminho muitas sementes e a água que tu perdias caía sobre essas sementes e hoje quero te mostrar que lindo caminho tu fizeste".

O lado do vaso quebrado estava cheio de flores e o lado do vaso inteiro não tinha nenhuma flor. Por isso, “TU”, que te tens sentido quebrado, que tens aqueles pecados e aquele vício que não consegue superar, sabe que Deus tem atirado sementes e que tu as tens regado com as tuas lágrimas, porque as flores espirituais só florescem quando são regadas pelas lágrimas. (...)

caríssimo:
O que te cansa? O que te causa “stres”?

Miki (1947)
Ps.: Jorge, penso que tens razão e ficarás com mais razão ainda quando descobrires o verdadeiro Salvador c. s.

26 maio, 2010 21:27  
Blogger jorge dias said...

Meu caro Miki, quanto ao conhecimento do Salvador, do verdadeiro Salvador, eu também acho!

Asqueroso e nojento, caro Salvador, julgo que não és! Se és, não tenho razões para o afirmar e se o fosses nunca o diria aqui. A minha auto-estima diz-me que eu também não sou. Mas senti pela tua palavra valor que agora vejo outros confirmarem e isso dá-me gozo! Fico satisfeito por teres valor! Que bom e que bom que tenhas consciência disso!

Voltando ao Miki! Tenho Deus em muito boa conta e cada vez melhor! Feliz ou infelizmente a minha fé, tendo Deus como referência tem, todavia, o homem como alavanca! Por isso, já o referi neste espaço, desejava ter tempo para trazer aqui alguma reflexão sobre a teologia depois de Copérnico! Tenho muita dificuldade até em perceber um Deus que está em tudo e por todo o lado (panteismo) e onde nunca se sabe onde o responsável é Deus ou o homem! Percebi-te perfeitamente, mas eu não vou por aí! Muito menos vou por um antigo Testamento que não seja apenas esperança de um outro tempo, o do Novo Testamento que nos fez filhos e irmãos dEle.

26 maio, 2010 23:42  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Camaradas,

Não cumpri ainda a promessa que alguns desejam, do meu abandono deste site, porque o Salvador, ainda continua a ser tema de conversa e talvez até desdém , por parte de alguns figurões que mandam um pedrada e fogem.
Devo dizer que nada me cansa, apesar de ter várias actividades.Nada me stressa, porque tenho toda a minha vida profissional, bem programada, com a ajuda, dos preciosos computadores que foram talhados para isso.Rezo conforme sei, não do jeito que aprendi lá pela Falperra. Resumindo e concluindo, sou um chefe de família feliz, conjuntamente com os meus entes queridos e amigos que prezo.
No que diz respeito à vossa psicologia, pedagogia, filosofia de vida, acho muito interessante, mas devo dizer-vos que poucos meninos, vão aqui mudar de trilho, já que são homens formados na faculdade, ou universidade da vida ( dia a dia de muitas vivências e experiências). Porém, agradeço em nome de quem necessita, esses vossos bons conselhos de bons pais, frades, ou o que quer que sejam.
Acho um piadão, os amigos, desculpem se me enganei, ficarem tão incomodados, com a minha vida, em vosso entender atormentada que até parece que eu sou um homem perdido, para não dizer outro pecado ( calão).
Haverá muita gente feliz e bem na vida como eu!Se assim for, garanto-vos que em Portugal não há crise! Força companheiros, avançem porque se todos estiverem bem, eu de certeza que também estou!
Tretas, há muitas e nunca precisei de me esconder de nada, nem de ninguém. Nu,também não vou andar, porque não nasci para ser Adão e além disso, sujeitava-me a levar uma trincadela, como levou o nosso amigo lá da praia.
Daqui a um mês e pouco, lá no Sameiro, quando virem um gajo feio, meio zarolho e com esses defeitos todos que lhe apontam, sou mesmo eu. Se não descobrirem, tirem novos cursos, porque esses que adquiriram,já estão desactualizados.

27 maio, 2010 09:34  
Blogger jorge dias said...

Assim, nestas águas até me apetece navegar!

Acontece, meus caros, que ontem, só pela razão de não ser provocante, evitei referenciar o que hoje vejo referido no comentário do Salvador. Também a mim nada me cansa e nada me stressa. Não propriamente por utilizar os computadores mas porque, por regra, consigo captar e fazer vingar o positivo de cada ocorrência!

No que a ti diz respeito ao Salvador ou quem quer que seja, não estou nada incomodado com as vidas que levam se forem felizes! Se alguma vez deixei transpatrecer quaqueer coisa do género, foi lapso de que me penitencio. Perdido, alguém!Esqueçam. Quando muito estaria preocupado se tivesse conhecimento de algum problema de dificil resolução que, hipoteticamenbte,alguém estivesse vivendo! Mas nem isso. Então o quê? Ora aqui é que está o problema ou, melhor dizendo, a solução,isto é, a necessidade social de nos manifestarmos para que os outros colham de nós a parte que entenderem aproveitar-lhes. Sim, porque todos temos muitas coisas boas e dignas de imitação tiradas da universidade da vida, como é dito. Viva cada um da maneira que viver ... Só um limite, respeitar os outros. Como os mais novos precisam, tanto...!

Hoje, com o eduquês, isto é, escola sem valores e objectivos, encontramo-nos vivendo um estado de retrocesso que é preocupação em todas as estructuras de apoio social, rendimento social de inserção, tribunais de menores, insucesso nas escolas, etc... Enpreendedorismo, razões de viver, são hoje como o pão para a boca para contrapor às razões de viver de que os media todos os dias nos dão sinais preocupantes de exclusão, assalto, salve-se quem puder... diminuição de famílias procriadoras e filhos...

Hoje dou de barato a minha felicidade e preocupa-me a felicidade de tantos que não são...

Por isso, comigo nunca ninguém será objecto de conversa de desdém e o Deus da minha fé se não tiver espaço de manobra para acolher a todos, e reze cada um como reza ou nem reze, ou então também nada farei para que Ele continue a ser Deus, seja de quem for! Neste espaço, a irmandade só pode ser total e a disponibilidade de acolhiomento radicalmente absoluta. E já agora, se isto reconfirma os ideais de quem quer que seja, acreditem que o que me fez gente, foi a vida! De lá, da Ordem do Carmo, não obstante, trouxe muito, uma inquietação sem fim... que ainda hoje me persegue!

28 maio, 2010 00:33  
Blogger EL CANTANTE said...

Salvador, posso saber de que ano és lá do Seminário?
Se és o feio e zarolho que eu penso, tás bonito tás! Ainda me vais convencer a ir ao Sameiro, quem sabe!Não te preocupes, se for, não te denuncio, senão, a Direcção ainda te dá uma coça.

28 maio, 2010 12:09  
Blogger jorge dias said...

Desculpem, pois foi o entusiasmo! Claro que há coisas que me esgotam e stressam. Foi o entusiasmo do positivo que sempre existe em todas as cocorrências! Todavia, jamais a unanimidade e a unicidade bafienta! Sempre o desafio, sempre o confronto, sempre mais... ser.

29 maio, 2010 15:08  
Blogger EL CANTANTE said...

Ó Jorge, tu que és um homem entendido em ópera, não achas que este tango anda mal dançado?
Onde se vota faladura , aqui ou lá o outro?

30 maio, 2010 14:08  
Blogger jorge dias said...

Meu caro e muito amigo El cantante! Eu não sou entendido em ópera e sempre achei que tu cantavas muito melhor do que eu! Não sei bem quem és, mas na radicalidade do mando eu não deixo nada em claro! E podes crer que resulta!
Hoje, em soleníssima celebração eucarística do Espírito Santo e em espaço aberto a beirar o milhar, fiquei de alma cheia conduzindo o grupo coral e duas folias. Vários cânticos em ritmo de valsa fariam o teu jeito como fizeram o de muitos os presentes. Que mais valia, que provocação, que auto-estima! Como os ideais crescem na partilha do alimento que se seguiu... consolidando a palavra servida em espaço eucarístico. Viva o Espírito Santo!

Em questão de palavra, todo o espaço e lugar, é dos melhores...

30 maio, 2010 21:09  
Blogger teresa silva said...

Caro El Cantante,

Tanto faz ser aqui ou no outro, pelo menos esta é a minha opinião. Desde que queiras partilhar com estas gentes o teu tango foste, és e sempre serás bem-vindo.
Na palavra cantamos e dançamos seja em que sítio for.

30 maio, 2010 22:21  
Blogger EL CANTANTE said...

Eu tb fui à missinha, rezei pelos pecadores, não esquecendo o Salvador que anda desaparecido!Coitado do homem, desde que o mandaram ir fazer chichi para o monte,ficou amarelo e nunca mais foi o mesmo! Acho eu que o vou encontrar no Sameiro, pois tenho uma vaga ideia de quem será.Fica tranquilo, ó Salvador, não vou falar a ninguém, porque senão , pobre pecador, sujeitavas-te a levar com as sardinhas nas bentas, se as pescarem este ano.
O ano passado, comi duas sardinhas e foi para amigos!
Quanto ao tango, Teresa, é preciso duas pessoas , como falou o 1º,mas eu prefiro dançar com mulher.Fui talhado para isso, não quero cá essas modernices...que andam para aí a badalar.

31 maio, 2010 00:54  
Blogger teresa silva said...

Então de outra maneira El Cantante, canta para nós porque o teu canto também ilumina estas almas por aqui.
É divertida a tua forma de escrever, simples e directa.
O ambiente anda mais calmo por aqui. Já sentia algumas saudades deste tempo de acalmia neste barco. Então Mário sempre voltas ou não?
Nem sempre stress e adrenalina, a calma e a paz também são bem-vindas.
O canto e a dança da vida também se partilha aqui neste palco não é verdade?

31 maio, 2010 22:53  
Blogger Augusto said...

Olá Teresa! vai a este sítio que lá encontras o Mário a dissertar:
http://lajenegra.blogspot.com/
terás muito para pensar !!! :) :) :)

31 maio, 2010 23:37  
Blogger EL CANTANTE said...

O Mário sempre desertou?
Volta pá! Dos fracos não reza a história! Principalmente agora que desapareceram os anónimos, salta cá para a rivalta.

01 junho, 2010 14:18  
Blogger jorge dias said...

Meus caros frequentadores deste espaço! Voltaremos a dar nas vistas... por agora, como seria normal, em tempo de adaptação e de integração das mudanças ocorridas! Isto faz-me lembrar aquela velha narrativa sobre o rei Salomão, envolvendo a mulher que qeria roubar o filho à outra! "Parta-se a meio"..., dizia! Aqui nada se parte a meio... aqui fica aaacarmelitas porque é isto que somos nem que tivesse que ficar em mãos de outros! Também me faz lembrar aquela outra da nossa Bíblia, " Eu sou de Pedro, eu sou de Paulo...". Como poderia agora ser de Buda ou do Carl Sagan! Disparate. Já sabia que era assim, mas, uma vez mais, valeu a pena ter a certeza! Afinal vinham servir ou queriam ser servidos! Palavras, leva-as o vento quando a sua persistência, perseverança, adequação não acompanha! A borrasca assustou-os? Homens de pouca crença! Vou continuar por aqui, por aqui, sempre com ideais e ideologias! Vou continuar por aqui com os vossos ideais e vossas ideologias! Complacências? Que alguém viva como eu? Tenham dó e não me roguem pragas! Que horroroso seria o mundo! Jamais a unanimidade, amigos! Jamais unanimismos! Jamais! Comigo, o que eu quero mesmo é desafios e confrontos! É isso mesmo: desafios e confrontos! Sabem porquê? Porque tenho sonhos, tenho ideais, fugi à formatação da norma e sou intrínsecamente um humano inquieto, senão mesmo rebelde, desassossegado, provocante, sôfrego de novos ares mesmo que seja na pacatez da minha horta, das festas desafiantes em que me meto com os mais pequeninos, ou loucura total da roda dos que amo! Louco? Para uns tantos já sou há muito! E sou mesmo um louco, podeis crer... mas não me importo! Vergar-me? Se entender que é melhor! Parta-se a meio, eu sou de Pedro...Mas nem isso me assusta, dava de bom grado um filho, se isso o fizesse viver e ser gente!

No dia em que deixar de ser como sou, estou doente e pronto para partir a nado para outro continente carregado Alzheimer, isto é perdido no tempo e no espaço!

Medo, desde a tropa que deixei de ter! Eu sei que foi tarde, mas mais vale tarde do que nunca!

Hoje, como sempre, só um desafio, ser...

02 junho, 2010 01:30  
Blogger EL CANTANTE said...

Resumindo e concluindo, os anónimos eram de facto uns insurrectos, provocantes, mas confesso que me ri bastante à conta de alguns!Afinal de contas, se formos levar toda a vidinha muito a sério, pasmamos entre as quatros paredes, ou temos de nos afastar de quase tudo!Vivemos no seio de um rebuliço constante. Se ficarmos sempre carrancudos, deixamos transparecer a nossa imagem, para os outros que a crise também passa por nós. Não deve ser isso! Nós, filhos de Deus, temos de saber superar estes desafios e provações, sem lamúrias, nem queixumes, contra aqueles que nos provocam,desbaratando o que é de todos, como se também estivessemos demasiado colados aos prazeres mundanos e outras coisas terrenas que eles esbanjam, com toda a pompa e circuntância.
Não precisamos de levar alforge, na nossa montada, se seguirmos Jesus Cristo, como verdadeiros cristãos, pois Ele cuidará de nós, ao carregarmos constantemente a nossa cruz, com fé e amor pelo próximo, na esperança de alcançarmos a felicidade eterna.

02 junho, 2010 10:00  
Blogger Rosalino Durães said...

Meu caro Salvado;

A intenção nunca, nem agora ou em tempo algum, foi ofender quem quer que seja, muito menos o Salvador a quem dirigi palavras menos doces.

Pretendi, somente sensibilizar os seguidores deste espaço para o facto de o mesmo dever ser um local onde o pensamento e testemunhos de vida engrandecesse o espírito de quantos o visitassem.

Desertaram daqui, grandes mentes que espero ver de volta a curto prazo, nomeadamente Mário Neiva, a quem persigo noutro local do espaço sivernautico.

Todos os pensamentos que engrandeçam a vida do ser humano são bem-vindos em todo o tempo e lugar.

Ao Salvador, que penso não seja o seu verdadeiro nome, que faz falta aqui, pois tenho a certeza que não é o homem que se quis fazer transparecer, me penitencio com o pedido de desculpas, se entendeu o meu comentário como uma ofensa á sua pessoa.

Rosalino Durães 06/2010

03 junho, 2010 09:39  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Salvador, só há um, Jesus Cristo e mais nenhum!...
Tudo bem, estás desculpado e caminha em paz e o Senhor te acompanhe.
Vou dar-te um abraço no Sameiro, mas não te digo quem sou!...

03 junho, 2010 14:04  
Blogger jorge dias said...

Para que se saiba e publicitado mais voz tenha ainda, aqui me declaro insurrecto e provocante e não disse isso de ninguém nem sugeri. Eu sou, sou mesmo um in(não a) comodado e não aceito de ânimo leve o recto dos outros! Porque sempre há lugar à individualidade e nela ao que en entendo ser recto! Recto para mim insurrecto para os outros!

No mistério do corpo de Deus que somos nós todos, como irmãos vos saúdo, insurrecto e provocante, na irmandade que só o amor nos faz!"

03 junho, 2010 15:42  
Blogger EL CANTANTE said...

Tens razão, o Mário Neiva e outros, como o Salvador, fazem falta para atiçar este blog que anda meio melancólico. Sabemos que o Salvador é meio endiabrado, mas nem por isso deixa de ser bom rapaz. Faz o que pode e como sabe!
Se conseguirmos trazer de volta estas ovelhas desgarradas para o nosso rebanho, não duvido que teremos um bom pastor. Se apenas quizermos os bons, então caros companheiros, é tudo muito fácil concordar com aqueles que pensam que está tudo bem e vamos deixar que corra esta boa aragem, para ver quem vai na carruagem...

03 junho, 2010 21:40  
Blogger jorge dias said...

Meu caro el Cantante, muito obrigado pela salutar provocação! Mas destas coisas já recebi há algum tempo a salutar vacinação! Entre os santos e os menos santos, prefiro os últimos! Entre as ditas da má vida e as outras, prefiro as primeiras! Simplificando, prefiro a legião francesa dos criminosos de primeira linha! Venham todos os que quiserem vir... mas se só tu eu cá estivermos só nós os dois fazemos a coisa funcionar... e, o que é mais natural de tudo, é que só faz falta quem está! Tretas? Nem penses!
Quando não funcionar, é porque ninguem está! Quero lá saber de quem não está!
Na lógica dos vasos comunicantes, um alguém sempre está em algum lugar e nesse lugar é vaso comunicante! Eis porque não estando em lugar poderíamos estar noutro, Cada um é que sabe o quie representa.

Trazer de volta? Como não se há-de pastar em toda a erva! Deixa pastar que nós todos somos pastores e eles também! Eis a questão.

03 junho, 2010 23:06  
Blogger Evaristo Domingues said...

Festa do Corpo de Deus
O sacramento da Eucaristia visto com outros olhos
O som desperta a memória para imagens de outros tempos, o cheiro torna-se familiar e o paladar traz recordações que hoje ajudam Manuel Lopes Dias a ver a vida de outra forma.
A vivência da Eucaristia hoje é diferente. Os sentidos estão agora mais despertos e vêem o que os olhos não conseguem mais ver, desde que aos 23 anos uma mina na Guerra do Ultramar, em Moçambique, lhe tirou a visão. Mas é com profundidade que Manuel Lopes Dias aceita o convite para celebrar o memorial do Sangue e Corpo de Cristo.
Manuel Dias não vê e por isso, é através dos sons, dos cheiros e do paladar que celebra vivamente o sacramento da Eucaristia: “Eu quase que como as palavras que ouço. Como-as e medito nelas”.
As palavras não são novas mas, afirma, “há sempre um aspecto novo”. Ao sair da Eucaristia, o vice-presidente da Associação de Deficientes das Forças Armadas gosta de guardar silêncio para meditar na celebração, e em particular na oração que Jesus ensinou aos seus discípulos: “Sinto uma vibração enorme quando se reza o «Pai-Nosso»”.
O cheiro do incenso é um convite imediato à espiritualidade: "Dá-me um ambiente espiritual de elevação, de serenidade, um apelo à interioridade”. Sem ver o turíbulo a incensar o Evangeliário, o altar ou a assembleia, Manuel Dias imagina o fumo que sobe para o alto.
Depois da consagração dos dons por parte do presidente da celebração, Manuel Dias aguarda o partir da hóstia. “Mesmo se estiver no fundo da igreja, eu ouço o padre a partir a hóstia. Ouço-o porque estou à espera disso para acompanhar a cerimónia
O comungar é para Manuel Dias a recordação mais antiga que tem. “O paladar é igual ao de sempre”.
Para o director de Liturgia do Patriarcado de Lisboa, Cón. Luís Silva, a Eucaristia é celebrada por homens concretos, com cinco sentidos, e por isso a corporeidade está presente.
“O cheiro dos incensos, a palavra, a música, a beleza dos paramentos apreciados através da visão, no fundo são os sentidos do ser humano que participam da celebração”, diz o professor da Faculdade de Teologia.

(CONTINUA)

05 junho, 2010 23:38  
Blogger Evaristo Domingues said...

Transcrevi este texto por duas razões. Primeiro porque onde estiverem os deficientes (em especial os profundos) eu também estou, porque ELES são os mansos e humildes do coração que quando chegam ao mundo são recebidos com uma dualidade de sentimentos paralelos de certo modo antagónicos.
O amor, o carinho de um ser carente de uma dedicação e uma entrega constante e redobrada que implica sacrifícios no quotidiano inimaginá-veis.
Paralelamente uma tristeza e uma revolta e constante desespero à procura dos responsáveis e das razões e motivos fazendo uma constante pergunta: e porquê a nós?
Depois através dos tempos vamos reanimando e percebendo que é um projecto de vida que nos foi dado por Deus pondo-nos à prova o amor e a solidariedade que temos de agarrar com coragem e em torno dele construir um modelo da felicidade possível em torno da Família e unindo-nos na vivência através dos anos na experiência e da partilha do amor com outros deficientes que vamos conhecendo nas associações através dos convívios e das reuniões de Pais. É nas associações de Pais e através da sua unidade que aparecem por quase todo o País empresas associativas constituídas pelos seus sócios e benfeitores e com o apoio da Segurança Social, que são um bem essencial para os deficientes viverem com alguma qualidade de vida, sendo a maior parte centros de actividades ocupacionais com os horários das nove às dezassete.
Há alguns anos que na construção de centros mais recentes tem havido a preocupação de incluir uma parte para lar de residência temporária ou vitalícia, dando a possibilidade de os Pais confiarem seus filhos a estas instituições, sempre que o desejem, só assim podem superar as grandes dificuldades que existiam em tratar dos Filhos por incapacidade ou por falta de saúde incluindo poderem gozar alguns de férias.
Oportunamente falarei sobre Associação de deficientes de Gondomar, como atrás disse que o principal fundador foi o nosso colegas António Fernandes ( SALAMONDE ).

05 junho, 2010 23:44  
Blogger Evaristo Domingues said...

UM VELHO ÍNDIO ESTAVA A FALAR COM O SEU NETO E CONTAVA - LHE:

“ Sinto-me como se tivesse dois lobos lutando no meu coração.
Um é um lobo irritado, violento e vingativo.
O outro está cheio de amor e compaixão. “

O neto perguntou:
“ Avô, diga-me, qual dos dois ganhará a luta no seu coração? “

O avô respondeu:
“ Aquele que eu alimente. “

08 junho, 2010 10:15  
Blogger Salvador Costa Santos said...

Isto, já nem com lobos lá vai! Morreu!...

08 junho, 2010 12:25  
Blogger 15-A-1960 said...

Parabéns Salvador! Tens o que querias, não é verdade?

09 junho, 2010 20:56  
Blogger Salvador Costa Santos said...

O meu amigo, deve andar bem enganado,pois nunca tive tal intenção, mas confesso que nunca gostei de ser amesquinhado pelos pseudo-filosofos que queriam ser donos do monopólio, do blog.
Se o blog, era só para os catedráticos, avisavam, para os menos instruidos nem sequer se aproximarem e ia mesmo fazer chichi, para o monte, entendes agora, ò 15-A-1960!...

12 junho, 2010 19:49  
Blogger jorge dias said...

A radicalidade do texto do Evaristo no que a si diz respeito e à sua envolvência com as pessaos deficientes! Radicalidade provocante do texto de Manuel Lopes Dias centrada no sacramento do memorial de Cristo Vivo e, sempre no amor, presente entre nós... radicalidade na vibração do colectivo de um Pai nosso em canto ou em simples palavra, ou tão somente balbuciado à medida da interioridade de cada um e ao sabor dos bem aventurados, no caso, as pessoas com deficiência...

A beleza, mas não menor radicalidade, de quem aos mais fracos se dedica!

Finalmente, o desafio histórico de todo o ser humano:
- Afinal, dentro de mim, quem vencerá, o mal ou o bem? O lobo iritado e vingativo ou o lobo cheio de amor e compaixão!

Eis o espaço que este blog pode e deve ocupar, eis o espaço de toda e qualquer instituição privada ou pública, eis o desafio de toda a palavra, qualquer religião, filosofia ou saber: alimentar o lobo do amor e compaixão dentro de cada um de nós, alimentar a fonte de bem que cada um de nós, só pode ser, no seu contributo para o bem colectivo.

14 junho, 2010 19:29  
Blogger teresa silva said...

Os sentimentos e as emoções existem todas dentro de nós, as boas e as menos boas.
Adorei a história do índio. Reflecte bem a decisão que temos que tomar se queremos um mundo melhor.
Depende unica e exclusivamente de nós. Os dois existem dentro de nós, mas o que vence só eu é que escolho perante as adversidades da vida. A vida é difícil, ninguém diz que não e cada um enfrenta as suas próprias dificuldades e medos, mas o que transparecemos está dentro de nós e deixemos ganhar aquele que melhor se adapta à nossa forma de ser, porque ninguém é igual a ninguém e cada um é único.
Este sim é o desafio deixar que o amor e a compaixão incendeie o nosso coração e transpareça nas nossas atitudes e actos de forma a que o bem se estabeleça definitivamente na sociedade em que vivemos.
Deixemo-nos de sentimentos mesquinhos do tipo inveja, maldicência, uma vez que não leva a lado algum e só gera mais conflitos entre as pessoas.

14 junho, 2010 23:17  
Blogger jorge dias said...

Trabalhei seis, sete anos com pessoas muito deficientes! Ao fim desse tempo o meu corpo e a minha cabeça recusaram-se a continuar! Trabalhei com crianças de potenciais dentro dos parâmetros da normalidade e consolidei-me como igual. Quando, por circunstâncias que não consegui administrar, tive que lidar com a pedofilia em adultos, resolvidos os casos, fechei a porta da ajuda por me sentir profundamente limitado... na minha filosofia de um ou outro lobo, na cultura do bem e do mal, numa sociedade, obviamente, manca e avestruz...

A todos os que lidam com outras normalidades encaixadas em parâmetros mais alargados e em outros tempos de reacção (outras heterocronias) a minha solidariedade, porque é bem dificil, mesmo bem dificil e não é para todos. Força, amigo!

21 junho, 2010 00:40  

Enviar um comentário

<< Home